3 de dez de 2016

Nobres Sentimentos

Confesso que estava enfastiado do futebol e de tudo que o cerca. Aqui no Brasil desde cedo somos introduzidos neste universo independente da religião ou classe social é uma das poucas coisas que une em sentimentos ricos e pobres como dizia logo quando começamos a andar um dos primeiros brinquedos de uma criança invariavelmente é uma bola e um dos primeiros incentivos é : "vamos, chuta!" e vamos ouvindo e crescendo com dizeres: "esse menino vai ser um artilheiro, goleador" e continuamos crescendo e o futebol por diversas razões vai ficando em segundo ou terceiro planos o sonho de se tornar jogador de futebol transforma-se em sentimentos algo que guardamos em nosso ser e o que nos resta é torcer por nosso(s) time(s) de coração. 

O estádio tem uma capacidade física que se limita pela quantidade possível de torcedores mas o que mais diminui a quantidade de torcedores é sem dúvida a violência da cidade. 

Outro fato que tem diminuído o interesse de muitos no futebol é a decadência da qualidade do esporte aqui praticado chega a doer ver jogos em que muitos não conseguem ao menos chutar! Sim, aquilo que desde o inicio fazemos parece que desaprenderam ou chegaram a aprender? 

A corrupção tem afastado tantos outros bem como os jogos comprados, as transações mal explicadas, a má administração dos clubes, a CBF, a UEFA e a FIFA dando péssimos exemplos isso sem falar no coronelismo ainda reinante nas federações estaduais. 

Já há um tempo tenho diminuído o meu interesse em acompanhar o futebol e olha que o meu time de coração tem se esmerado na sua administração: reforma de estádio, hotel, dívidas na esfera trabalhista sanadas e recentemente construção do Centro de Treinamento um sonho antigo que está se realizando isso sem falar nos títulos o Paysandú tem dado alegrias mesmo que o time não seja um arrasa-quarteirão como foi aquele das libertadores mesmo com tudo isso eu queria deixar para lá procurar outro esporte ou algo parecido e de repente acordo com a minha esposa falando sobre a queda de um avião de um time de futebol ainda sonolento não entendo direito e penso em ter ouvido falar que morreram "apenas" 6 passageiros ledo engano na verdade era o número de sobreviventes demora a cair a ficha procuro na internet notícias e é uma mais devastadora que a outra. Sim, mais de 70 pessoas mortas de uma hora para outra, sobreviventes em estado grave. Muitas perguntas, poucas ou quase nenhuma resposta. Primeiro a final tinha sido adiada, como se pudesse ter, depois cancelada o adversário da Chapecoense o Atlético Nacional solicita a Conmebol, entidade que organiza a sul-americana, que o título seja entregue a Chapecoense depois no dia e na hora que seria realizada a primeira partida da final simultaneamente nos estádios Arena Condá (Chapecoense) e no Atanasio Girardort (Atlético Nacional) são realizadas homenagens, demonstrações ímpar de solidariedade, compaixão, respeito, reverência tanto dos torcedores colombianos quanto brasileiros. Tenho de registrar também o carinho e respeito das forças armadas colombianas e brasileiras bem como da imprensa dos dois países o amplo sentimento de humanidade em meio a tanta perda e dor me fez repensar e acreditar no futebol  e nas pessoas novamente.  

Crédito: Luis Acosta/AFP


Crédito: Diogo Maçaneiro