Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Setembro, 2010

Bíblia Católica - Gênesis

Faz tempo que procuro uma Bíblia Católica na web disponível para baixar e a única que encontrei foi a Boa Nova - Bíblia Católica 1.3. O problema deste software é que ele está com falhas na leitura e pesquisa dos livros que compõem a Bíblia, levei tempo pra encontrar um forma de ler corretamente o programa pois, quando se pressiona para ler o próximo versículo ou capítulo ele retorna para o Gênesis então por isso resolvi salvar os capítulos que compõe a Bíblia para depois converter em PDF para facilitar a leitura por enquanto salvei Gênesis e Exôdo portanto faltam 71 livros. Mas por ora vou colocar apenas Gênesis.
Apesar de a Bíblia Boa Nova 1.3 estar com alguns problemas técnicos ela contém uma seção de ajuda com passagens interessantes e polêmicas que eu vou por em evidência aqui no carbonno14.

Mulheres africanas, poligamia e a balada de amor ao vento

O "mundo" anda escandalizado com a pena de morte de uma iraniana acusada de adultério  ela levou 99 chibatadas devido a uma fotografia mas esse caso não chega a representar nem um 1% das agressões que as mulheres sofrem por preconceito de gênero.
Esse ano não fui a feira do livro do Pará e que tinha como tema  "África que fala portugues". Para afogar minha tristeza por não ter ido a XIV Feira Pan Amazônica do Livro. Procurei na web algo sobre literatura africana de língua portuguesa acabei por encontrar o site África e africanidades vasculhando achei um artigo de Pamela Maria do Rosário Mota, Graduanda em Letras – UFRJ e bolsista de iniciativa científica pela CNPq/PIBIC no Projeto: "Pelas trilha das poesias e da pintura: Angola, Cabo Verde e Moçambique"

Balada de Amor ao Vento é o primeiro romance da escritora Paulina Chiziane. O enredo reflete e discute sobre o regime patriarcal e a poligamia existentes em algumas “tribos” do país africano e sobre os aspe…

Eleições no grito

Ganhar no grito é isso o que os candidatos a cargos eletivos no Pará pretendem com seus carros, diabólicos, de som que sujam a cidade e em especial o bairro em que moro. Recheado de músicas adaptadas para fazer a propaganda que por sinal é vazia de conteúdo apenas promessas ao vento de "melhorar a saúde, a educação, mais trabalho, mais segurança pra todos" sem informar de que maneira realizarão essa epopéia. Nenhum anúncio de projeto realizado ou uma ação que resulte na melhoria da sociedade.
Frases repetidas a exaustão:
"chicão o deputado do povão"
"Dia 3 de outubro não esqueça Eliel Faustino"
"Elcione (Barbalho mas ela não está adotando o sobrenome uma vez que o Jader está por um fio no STF), a guerreira"
E outras... Dessa forma o Pará... que rumo estamos indo?