Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Outubro, 2008

Para que serve um correspondente internacional?

Em meio a eleições presidenciais norte-americanas e com emissoras do mundo todo enviando correspondentes internacionais. Eis que encontro um sub-capítulo no livro do jornalista e antropólogo Antonio Cláudio Brasil que me intrigou e que trata-se de um pergunta simples mas pertinente: “Para que serve um correspondente internacional?”
-------------------------------------------------------------------------------------------------


“Certamente não é para agradar ao governo do país onde trabalha. Assim como certos elefantes, correspondentes internacionais devem incomodar muita gente. Atitude que anda meio fora de moda, principalmente em círculos próximos ao governo da hora em Brasília. Mas incomodar ainda é uma das principais caracteristícas de um bom jornalista. Não deve mentir, mas não tem de aceitar pautas aprovadas pelo governo.”

Antimanual de jornalismo e comunicação. Ensaios críticos sobre jornalismo, televisão e novas tecnologias / Antonio Cláudio Brasil. – São Paulo: Editora Senac São…

COMUNICAÇÃO & POLÍTICA

Como estamos em vésperas de mais uma eleição desta vez para vereadores e prefeitos. Resolvi colocar aqui no blog um resumo do livro Comunicação & Política de Antonio Albino Canelas Rubim e que trata deste tema controverso que é política e comunicação. Sinceramente acho que ele "enrola" muito apesar de ter uma visão próxima da realidade, se ele visitasse minha cidade veria o que é política provinciana-guerrilheira.

Sem mais "enrolação" vamos ao que interessa!

-------------------------------------------------------------------
Primeiramente comunicação e política foram estudados e analisados por cientistas políticos e psicólogos e que possuíam idéias conflitantes sobre o assunto.
Os cientistas políticos observam a mídia como um instrumento para a política colocando-a em um plano secundário. O que acaba gerando um desprezo ou um silenciamento acerca do papel da mídia sobre a política.
Para os estudiosos da comunicação ocorre o inverso, eles superestimam o peso da mídia…