Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Março, 2008

Ciências Humanas

Por: Bruno Figueiredo

Como elaborar métodos e objetivos para compreender ou estudar a sociedade humana? Provavelmente esta foi uma das perguntas levantadas quando os primeiros estudiosos fizeram quando as ciências humanas ainda estavam surgindo isto por volta do século XIX.

A grande questão era propor algo que fosse cientificamente respeitado e aceito no mundo acadêmico, logicamente houve resistências.
Uma provável explicação a respeito das resistências deve-se ao tempo áureo do empirismo e determinismo.

Inicialmente buscou-se emprestar, segundo Marilena Chauí, conceitos, métodos e técnicas utilizadas pelas ciências naturais.

O suscitou dúvidas e desconfiança da comunidade científica, de acordo com Chauí, ter o homem como objeto ocasionou uma série de dificuldades como a condicionar humanos a situações pré-existentes, dificuldade quase inexistente para as outras ciências.
Não há como negar a influência de correntes de pensamentos como o positivismo, relativismo, tiveram sobre as ciências hu…

PARAVIDDA IN VIA CRUCIS

Por Bruno Figueiredo

Tratar e oferecer assistência a inúmeras pessoas portadoras do vírus HIV é uma tarefa colossal e é isto o que se propôs a ONG PARAVIDDA ao longo de seus 16 anos de existência. Mesmo não possuindo apoio governamental efetivo e nem do setor privado as ações da PARAVIDDA vem surtindo resultado chegando a obter prêmios como, por exemplo, o GATES FOUNDATION GLOBAL HEALTH.

De acordo com o vice-presidente da PARAVIDDA, O Sr Antônio Nunes, a mídia local tem contribuído de forma positiva para a divulgação dos projetos da ONG e que “sem o apoio da mídia, talvez a PARAVIDDA não tivesse chegado até aqui”, o que demonstra o quanto a comunicação social tem um papel decisivo para a construção de uma sociedade mais digna.

DOAÇÕES

As doações são imprescindíveis para a manutenção do mesmo como, por exemplo, a doação de meia tonelada de alimentos não perecíveis doados pela Secretaria Executiva de Cultura e Fundação Cultural do Pará Tancredo Neves. Os alimentos foram arrecadados durante…

VIOLÊNCIA E SOCIEDADE

Por: Bruno Figueiredo

Frondosas mangueiras, uma chuva fina caía lá fora e o pôr-do-sol deixando ao fundo uma vista bela de um apartamento de Belém mais precisamente do bairro de Batista Campos, área nobre da cidade, um cenário quase parnasiano se não fosse pelo fato de J.L.S de 9 anos estar com o braço fraturado, escoriações pelo corpo e gemendo de dor, após ter sido violentada pelo vizinho.
Por volta das 16h14min de um sábado, tipicamente paraense, o casal Oliveira prepara-se para ir visitar uma parenta adoentada sem ter com quem deixar a filha logo surge à possibilidade de cancelar a visita, problema solucionado com a prontidão do vizinho e amigo da família, João Pereira de 32 anos, de ficar tomando conta de J.L.S.
Após as recomendações de praxe o casal despediu-se da filha e de João e rumou em direção à casa de Lúcia Oliveira. Meia hora após a saída dos pais, João amordaça e abusa sexualmente a filha de Paulo e Joana Oliveira.
Duas horas se passaram e o casal retorna e vê o corpo da f…

IGUAL X DIFERENTE

Por: Bruno Figueiredo

Após a desintegração da União das Repúblicas Socialista Soviéticas no final do século XX e a conseqüente permanência do modelo capitalista transposto e popularizado no termo (ou conceito para alguns) “globalização” a diferença tornou-se sinônimo de exótico e motivo de guerra para alguns povos. O saber lidar com o diferente requer um conhecimento prévio sobre ele e muitos para burlar esta etapa recorrem ao velho etnocentrismo. Sendo que para reafirmações ideológicas ou nacionalistas o meio musical fora utilizado amplamente às vezes de forma institucionalizada como, por exemplo, especificamente no Brasil o Estado Novo, período ditatorial do governo de Getúlio Vargas, a censura musical na ditadura de 1964-1985 ambas tentando promover um patriotismo. Nos Estados Unidos no início da década de 90 com o “orgulho americano” em alta com a recente vitória sobre o “diabólico” comunismo fez brotar diferentes correntes musicais do rock, mas que podem ser simplificadas em três …

SAMBA – DESTACANDO SUA HISTÓRIA, AS ESCOLAS DE SAMBA E ALGUNS PERSONAGENS

O Estado-Novo, o Samba, e a saga dos Malandros e dos Otários.

Por: Bruno Figueiredo
O golpe de 1937 as vésperas das eleições presidenciais deu início a uma época de opressão e perseguição a setores culturais que divergiam do modelo social imposto pelo Estado o que inclui “o jeito brasileiro” de cantar e obviamente o samba foi alvo de enquadramento.
Havia um interesse de se propagar à ideologia estatal por meios populares e desta forma atrair as mentes e os corações dos brasileiros era um dos objetivos do DIP (Departamento de Imprensa e Propaganda). Entretanto as vozes destoantes não foram silenciadas sejam em forma de samba-protesto ou de “samba - mascarados” que utilizam cartilha varguistas de apologia ao trabalho, mas sempre encontrando recursos verbais e musicais para contradizer e desmoralizar o apelo ao trabalhador.
Um dos expoentes musicais, símbolo do malandro carioca, Wilson Batista, expôs toda “ginga” e boemia da noite carioca, utilizando versos sarcásticos como, por exemplo: …